Quem faz leite creme faz molotof

21.11.14
Este fim de semana fiz um belíssimo leite creme, ficou muito bom e com uma consistência óptima. É uma receita para guardar, ou como se diz em inglês "it's a keeper". E tendo tempo para fazer mais alguma coisa aventurei-me e fiz molotof pela primeira vez aproveitando as claras que sobraram do leite creme. Aventurar-me não pela receita que é super simples mas pelo desenformar pois optei por misturar caramelo nas claras e forrar a forma com caramelo. Existem várias teorias relativamente a esta parte (arrefecer por completo e desenformar, arrefecer no forno e desenformar, desenformar logo...). A opção que tomei revelou-se acertada e assim espero ser uma dica útil para vocês. O molotof só ficou assim pequeno e meio espalmado pois eram poucas claras. Aqui ficam as receitas:

Leite creme
1L de leite
7 gemas
150 g açúcar
2 colheres de sopa de farinha maizena
casca de meio limão
pau de canela (opcional)

Num tacho colocar as gemas com a farinha maizena e misturar bem. Adicionar o açúcar e misturar bem novamente. Adicionar o leite aos poucos mexendo sempre e por fim colocar a casca de limão e o pau de canela. Levar a lume brando e mexer sempre até ficar com a consistência desejada. Colocar num belo recipiente e se puderem queimar açúcar em cima na hora de servir, clássico e delicioso.

Leitecreme

Molotof
7 claras
7 colheres de sopa de açúcar
caramelo

Bater as claras em castelo e adicionar gentilmente o açúcar. Misturar no fim um pouco de caramelo e mexer. Colocar caramelo na forma e adicionar o preparado. Vai ao forno cerca de 10-12 minutos. Deixar arrefecer cerca de 20 minutos dentro do forno e depois de desenformar com o molotof ainda morno.

Molotof2 Molotof1

Como fazer um terrário

18.11.14
Hoje uma estreia num tema que adoro, terrários. Desde que me lembro em casa dos meus padrinhos sempre existiram diversos terrários e fascinava-me observar as várias plantas e as pedrinhas naquela linda redoma de vidro. Já tive um em casa mas não vingou. Agora sei porquê. Não coloquei pedras maiores na base para melhor escorrência da água. Como coloquei só terra, mesmo regando pouco a água acabava por se acumular e no caso das suculentas foi o desastre pois água a mais é prejudicial. Encontrei este vídeo com dicas óptimas para terrários abertos e também terrários fechados utilizando até frascos de compota que tanto temos em casa. Acho os terrários lindos não só em cima de aparadores ou mesas de apoio mas também no chão com 2 ou 3 terrários juntos. E claro com suculentas que tanto adoro.

 

7 Conselhos para fazer mantas de casal

14.11.14
A experiência de costura não é muita mas depois de me ter aventurado a fazer uma manta de casal com o topo em patchwork a minha alma de costureira mudou. Fiquei mais destemida e pronta a embarcar em novos projectos. Na altura escrevi numa folha de papel conselhos para não esquecer de  aplicar na próxima manta e decidi partilhar aqui. 

Atelier1

1) Tenham tempo para as fazer. Se for para oferecer numa data específica trabalhem com antecedência;
2) Escolham padrões geométricos, principalmente se tiverem pouca experiência e tempo (como eu);
3) Tenham muito atenção ao padrão e ao corte dos tecidos, sempre o mesmo sistema de corte e com a maior exactidão possível. Aconselho utilizar um molde de preferência com papel de cartolina para ser mais fácil;
4) A margem de costura sempre a mesma, marquem com caneta na máquina de costura pois acreditem depois de algumas horas e dias podem esquecer se estão a utilizar meio centímetro ou um?;
5) Na sandwich (juntar topo+enchimento+parte inferior) utilizar alfinetes grandes e se possível os curvados próprios para juntar as 3 peças com a manta no chão. Preparem-se para dores de costas :).
6) Antes de colocar a fita de viés passar a ferro para esticar as costuras que possam ter ficado um pouco franzidas;
7) Comprei fita de viés já pronta. Poupa tempo, trabalho e para uma manta grande no final o cansaço é grande para estar a fazer  fita de viés;


Atelier3

Aveia ::: OatMeal

25.9.14
Adoro tomar ao pequeno almoço flocos de aveia fervidos em leite e juntar melaço e algum fruto seco que tenha em casa. São ambos ingredientes que me lembro de comer frequentemente em miúda sendo até hoje são dos meus pequenos almoços preferidos. E noto que a energia que tenho nestas manhãs é mais duradoura.
Muito se fala de novos hábitos alimentares, de uma maior preocupação com a variedade com a junção de novos ingredientes, os chamados superalimentos (algas, sementes, entre outros). Já experimentei fazer uns sumos ao pequeno almoço mas faço raramente, não é algo que o meu organismos adore logo pela manhã. Aos poucos vou introduzindo e experimentando alguns novos alimentos e novos pequenos almoços mas nada tira do top as minhas papas de aveia com melaço!!
:::
I love my oatmeal with melasses breakfast. I've been enjoying this for many years and it is still my favourite meal ever. And the energy I get from this meal is so good!
More and more people talk about new diets, a larger concern for healthy food adding this news ingredientes called superfoods (algae, seeds, and more). I'm also trying to incorporate some in my diet but my oatmeal will always be my favourite breakfast.

Sugestões de pequeno almoço ::: Breakfast suggestions

28.8.14
Tenho feito inúmeras coisas. Entre aniversários, festas, almoços e jantares frescos de Verão, tenho cozinhado bastante, inovado também em algumas coisas. Não as tenho colocado aqui mas tem sabido bem esta ausência. Volto com duas receitas muito boas de pequeno almoço, um sumo verde e uma espécie de batido mas para comer à colher pois parece que sacia mais. Para além disso a máquina de costura tem trabalhado alguma coisa, sempre devagarinho mas com projectos a ficarem mais acabados... :)

Back2 Back1

Sumo verde energia (2 pessoas)
1 mão cheia de espinafres
sumo de 1 limão
gengibre fresco ralado (1 colher de café)
2 maçãs
sumo de 1 laranja
1/2 colher de café de spirulina em pó
sementes de chia a gosto
Água q.b. para a consistência desejada

Misturar tudo numa picadora ou com a varinha mágica, juntar mais água se necessário, colocar no copo e polvilhar com sementes chia.

Iogurte especial pela manhã (1 pessoa)
1 iogurte à escolha
1 pêssego
1 pêra
2 colheres de sopa de flocos de aveia
1 colher de sopa de frutos secos  a gosto

Com a varinha triturar todos os ingredientes grosseiramente para ficarem pedaços para trincar. Colocar numa tigela e juntar o iogurte. Deliciem-se, muito bom!

Saco vazio ::: Empty bag

9.7.14
Adoro este taleigo pequeno que fiz à já algum tempo. Na parte da frente o uso de retalhos de tecido formando um bloco log cabin, um dos meus preferidos em patchwork . Esta semana quero muito fazer uns biscoitos e lembrei-me que bonita prenda seria oferecer um pequeno taleigo com biscoitos, que pode depois ser utilizado para guardar outras coisas (por exemplo os nossos colares e brincos que queremos levar paras as férias).
O taleigo agora está vazio mas logo logo voltará recheado de biscoitos :).
SR3 SR4

Cortar um bolo é também matemática ::: Scientific way to cut a cake

1.7.14
Em 1906, um matemático britânico pegou num bolo redondo e estudou a melhor forma de o cortar preservando a sua consistência e frescura por mais tempo. Este estudo originou um artigo científico na revista Nature intitulado "Cutting a round cake on scientific principles". Faz todo o sentido mas esteticamente e até culturalmente não terá tido assim tantos adeptos até aos dias de hoje. Acima de tudo acho magnífico ter sido abordado este tema, ter sido inclusive um artigo científico e mais uma prova como a matemática está sempre nas nossas vidas. Um belo exemplo para mostrar às nossas crianças.


:::
In 1906 a british scientist wrote an article on Nature magazine called "Cutting a round cake on scientific principles". It makes perfect sense but I guess the aestethic and  also for culture issues this method is not quite used.  But I think it's amazing this simple subject to have been published and its a simple proof that math is in our daily lives. Perfect example to show to your kids!

AddThis